Skip to main

Novas aplicações móveis e “Internet das Coisas” criarão mais desafios de cibersegurança em 2015, prevê Unisys

Especialistas em segurança da empresa afirmam que serão necessárias novas abordagens para proteger dados críticos contra ataques cada vez mais sofisticados.

São Paulo, 8 dezembro de 2015 - O ano de 2015 será desafiador para a área de segurança cibernética. De acordo com especialistas em segurança da Unisys, na medida em que cresce a utilização de aplicativos e dispositivos móveis no local de trabalho, aumenta o uso corporativo da “Internet das Coisas” e a necessidade de se aprimorar a capacidade das organizações de proteger seus dados sensíveis.

“Hoje em dia todos os dispositivos de tecnologia estão conectados à Internet, além de automóveis, eletrodomésticos e outros tipos de equipamentos. Isso aumenta as chances para que os delinquentes cibernéticos possam acessar dados privados de usuários”, aponta Italo Cocentino, Diretor de Programas Estratégicos da Unisys para América Latina. "O mundo cibernético está mudando mais rápido que os modelos de segurança usados pela maioria das organizações, o que nos deixa vulneráveis a ataques", completa.

Novos meios de proteção de identidade online serão cada vez mais procurados. A introdução de soluções móveis de pagamento, como a Apple Pay, por exemplo, indica a necessidade de uma segurança online mais robusta. "A tendência passará de BYOD (Bring Your Own Device, Traga seu próprio dispositivo) para BYOID (Bring Your Own Identity, Traga sua própria identidade)", comenta Terry Hartmann, vice-presidente de soluções de segurança e aplicações setoriais da Unisys. "Cada vez mais, as identidades dos usuários serão autenticadas por meio de códigos de ID, endereços IP e ferramentas, como leitores biométricos criados para smartphones", completa.

Outra questão que preocupa os especialistas da Unisys é a proteção das infraestruturas diante de redes cada vez mais convergentes. Com o aumento do uso de serviços de nuvem e o advento da computação baseada em fabric-computing, os profissionais da área de segurança terão cada vez mais dificuldade em segregar o tráfego de rede por meio de tecnologias de firewall tradicionais.

Conforme as plataformas de computação se proliferam, será possível observar uma convergência na nuvem de dados que antes haviam sido divididos e particionados pela infraestrutura física, o que dificulta o isolamento e a proteção de dados. Comunidades de interesse criptografadas podem ajudar a lidar com esse problema.

“Os problemas de segurança cibernética continuarão existindo, uma vez que a tecnologia utilizada para deflagrar os ataques evolui mais rapidamente do que a capacidade das empresas de implementar medidas eficazes de proteção”, explicou Dave Frymier, vice-presidente e diretor executivo de segurança da informação da Unisys. Uma vez que o ritmo da inovação tecnológica continue assim, continuaremos a descobrir surpresas desagradáveis como Heartbleed, ShellShock e outras vulnerabilidades.

Sobre a Unisys

A Unisys é uma empresa global de tecnologia da informação que auxilia seus clientes a solucionarem desafios complexos por meio de modernas tecnologias e serviços voltados a operações de missão crítica. Com mais de 140 anos de história e 90 anos de Brasil, a Unisys trabalha com as maiores empresas e entidades governamentais do mundo para proteger e manter seus ambientes com o máximo desempenho, simplificar e transformar seus data centers, melhorar o suporte para seus usuários finais, além de modernizar suas aplicações corporativas. A Unisys faz isso ao mesmo tempo em que protege e amplia os investimentos em TI já existentes. As ofertas da companhia incluem serviços gerenciados e de outsourcing, integração de sistemas, consultoria, servidores empresariais high-end, segurança cibernética e software de gestão em nuvem, assim como serviços de manutenção e suporte. Para atender seus clientes, a Unisys conta com mais de 23.000 funcionários em todo o mundo.
www.unisys.com.br